Quem sou?

Viverei eternamente tentando me encontrar e descobrir quem sou, mas deixando de lado esta história meu nome completo é Adriana Toledo Siewert. Sou natural de Blumenau, nasci em 10 de novembro de 1967. Sou casada e tenho um filho e sou a mais velha de três irmãs. O apelido Nana vem de uma delas que desde pequenina me chamava assim.

Comecei a escrever pela afinidade com a música, principalmente com a música popular brasileira. Sou fã desde pequena de poetas e músicos brasileiros como Cecília Meireles, Vinícius de Moraes, Chico Buarque, Caetano Veloso... Cresci numa família de músicos rodeada de discos de vinil e livros. Desde os 12 anos escrevia muita poesia e transformava muitas delas em música. Estudei piano desde os 7 anos e depois me encontrei com o violão, que é meu companheiro até hoje. Como percebi que cantando as pessoas gostavam do que eu escrevia, resolvi focar na composição musical, mas nunca parei de escrever tudo que tinha vontade. Muitos destes escritos estão guardados, outros sumiram em agendas e diários, outros eu joguei fora. Escrever, para mim, sempre foi uma necessidade e não uma intenção de um dia ser escritora. Estudei canto e violão em escolas de música e com professores particulares. Como adorava cantar e contar histórias, decidi ser educadora.

No ensino médio cursei o magistério, na faculdade me formei em Pedagogia e depois me especializei em Alfabetização e Literatura.
Como professora, trabalhei 20 anos e em 2001 resolvi gravar o CD Língua Enlinguarada com minhas músicas infantis. Em 2002 ganhei o Prêmio Nacional Incentivo à Educação Fundamental, das mãos do Presidente da República, por um projeto chamado Viva a Música, que realizei com crianças do município de Blumenau.
Em 2004, meu CD Língua Enlinguarada se transformou: cada música minha virou um livro. Esta coleção foi batizada de Cantos e Encantos e em 2005 fez parte da Campanha Troque Lixo por Livro, do Instituto Evoluir. Com este projeto fiz oficinas e shows em várias escolas e cantei meus poemas com muitas crianças.
Em 2007 lancei outra coleção chamada "Poeminhas Ecológicos" (Editora Vale das Letras) que reúne 56 poemas distribuídos em oito livros que falam de bichos, florestas, águas, pessoas, estrelas, etc. Musiquei 10 deles que foram também gravados num CD que vem com a coleção.
Também escrevi e compus mais dezenas de livros e músicas por encomendas de editoras. Neste meio tempo, me formei como Contadora de Histórias pelo SESC e fiz pós-graduação em Musicoterapia pela Faculdade Internacional de Curitiba.
Em 2008 lancei um CD de MPB direcionado para adultos chamado “Fim de Tarde” e com ele fui a vários lugares a cantar e conversar sobre o ato de compor.
Em 2010 lancei o livro chamado “Casa dos Sentimentos” que fala dos medos que tinha quando pequena, de quando ficava triste, zangada ou cheia de amor! São seis histórias narradas por um menino e uma menina e o ilustrador é o meu amigo argentino Boris. Somos diferentes, mas temos tanto em comum! Bom, este livro era um e acabou se transformando em seis livros, editados pela Vale das Letras.

Depois deles, vieram outros como “A Fada Sonhadora” e mais seis livros da série “Cantigas em Contos”, onde me inspirei nas antigas cantigas que a criançada conhece bem.
E assim as coisas foram acontecendo comigo. A música me conduziu ao universo das palavras e da poesia, meu gênero preferido. E digo sempre a todos que quando as coisas são feitas com o coração, tudo vai acontecendo naturalmente. Mas para isso, é preciso dedicação, muito trabalho e mais do que tudo: acreditar que é possível fazer a diferença na vida de alguém através da palavra, seja ela cantada, falada, contada ou escrita.
Atualmente me dedico a desenvolver projetos nas áreas de música e literatura, realizo oficinas e cursos para escolas e empresas, me apresento em eventos cantando e contando histórias, dou aulas de canto e também trabalho com Danças Circulares, mais uma de minhas paixões e objeto de estudo. É maravilhoso dançar em roda de mãos dadas ao passo de músicas de diversos povos. Assim também são as histórias que nos levam para mundos diversos!
Confesso que guardo uma caixa cheia de pedaços de papel, cadernos, guardanapos e folhas com muitas coisas escritas, além de ter outros poemas e histórias arquivadas no computador.
Tenho ainda mais projetos para realizar. Alguns já estão no forno e daqui a pouco estarão espalhando seu aroma e dando voltas por aí! Espero que parem em suas mãos, em seus olhos ou em seus ouvidos!

Sou apaixonada pela arte e acredito que ela possa ser um caminho de evolução para o ser humano expressar sua essência e crescer mais feliz. Muita gente acha que poemas, músicas e obras de arte não servem para nada ou não têm utilidade nenhuma, mas são estas coisas aparentemente “inúteis” para alguns que nos deixam felizes e mais conscientes. Se você não acredita é porque ainda não sentiu de verdade
o poder que elas têm!.








 

 
 


Clique na imagem para ampliar